Aceleração de vídeo por hardware, finalmente nós temos suporte a isso no Chromium do BigLinux, mas você sabe o que significa?

O que é aceleração de vídeo pelo hardware.

Seu computador, notebook, smartphone, todos possuem processador e placa de vídeo, seja ela uma placa separada, ou embutida na placa mãe ou processador.

O que chamamos de processador do computador, não é o único processador do equipamento, mas é o principal, de uso geral, então ele pode processar praticamente qualquer tipo de informação, mas também podem existir processadores de uso específico, é o caso da placa de vídeo, a principal parte desse tipo de placa, é um processador construído para trabalhar especificamente com gráficos. Então o desempenho desse processador para esse uso específico geralmente é muito maior que utilizando o processador principal.

Quando estamos utilizando um jogo, a placa de vídeo muitas vezes utiliza toda sua capacidade, porém, enquanto estamos utilizando o computador para navegar na internet e fazer funções normais do dia a dia, muito pouco da placa de vídeo é utilizada, enquanto o processador principal faz quase todo o trabalho.

Esse processador da placa de vídeo, pode conseguir descompactar ou compactar vídeos em determinados formatos, o formato h264 é o mais suportado por placas de vídeo. Então, se você está, por exemplo, assistindo um vídeo no Youtube, o sistema pode enviar os dados do vídeo para que a placa de vídeo faça o processamento e exiba na tela, deixando o processador principal livre para outras tarefas.

Uma vantagem importante dessa aceleração é o consumo de energia, pois as otimizações do processador da placa de vídeo, possibilitam que ela processe vídeos consumindo muito menos energia.

O lado ruim da aceleração, é que ao lançarem um novo formato de vídeo, ele não é adicionado com uma atualização à placa de vídeo, é preciso construir um novo processador de placa de vídeo que suporte esse formato.

Esse é o motivo de grande parte da internet até hoje utilizar o obsoleto formato H264, pois, ele é suportado por uma grande quantidade de placas de vídeo, inclusive de smartphones, dessa forma ele consegue exibir os vídeos sem travamentos e sem consumir tanta bateria.

AV1-AVIF o provável próximo formato padrão

Esse formato é software livre, apoiado pelo Google, Netflix, Amazon, Facebook e muitos outros, já é suportado por todos os navegadores populares e também pelo Android.

Faz muito tempo que o padrão para compactação de vídeos é o H264 e muito mais tempo o padrão de imagens é o JPEG, ambos são proprietários, no caso do JPEG é um formato que por ser tão antigo virou licença pública.

O formato H264 para vídeos em 4K gera arquivos muito grandes, então nessa resolução tem se utilizado principalmente o H265, também chamado de HEVC, que também é um formato proprietário. Um formato livre que tentou concorrer com o HEVC, mas não teve muito êxito foi o VP9, porém, o AV1 é uma evolução do VP9 que parece estar chegando para ser o novo padrão.

Os vídeos no formato AV1 parecem ser 30% menores que no formato H265 mantendo a mesma qualidade. E 50% menor que arquivos JPEG mantendo também a mesma qualidade.

O lado ruim é que muito poucos dispositivos suportam aceleração por hardware desse formato e utilizá-lo direto do processador principal é muito pesado.

Então será um processo lento de transição, mas ao que tudo indica caminhamos para um futuro aonde o padrão de vídeo e imagem é software livre em sua essência.

E um ponto curioso é que as imagens são tratadas como um vídeo de 1 único frame, o que possibilita a aceleração por hardware das imagens.

2 Curtidas